Apesar de ser um sonho de grande parte dos casais, ter um filho pode custar caro. Segundo especialistas, os gastos com a criação do filho variam de acordo com a idade da criança, começando com um gasto médio mensal é de R$ 750 e podendo chegar até R$ 1.500 em média. Sendo assim, grande parte do orçamento doméstico é destinado às crianças e, por isso, é fundamental que os pais se planejem para que não falte dinheiro para nenhuma outra área da vida da família.

Sabemos o quanto administrar os gastos com as crianças é difícil e o quanto é comum que a situação financeira da família fuja do controle quando se tem filhos. Por isso, Raphael Bremenkamp preparou esse artigo, com algumas dicas que podem ajudar no orçamento doméstico das famílias com filhos e evitar que a situação fique no vermelho. Confira!

Como planejar o orçamento doméstico quando há crianças

Aprenda a dizer não

Segundo especialistas, a base para que uma criança seja bem educada é os responsáveis saberem quando dizer não. Na educação financeira não é diferente. Imagine se você fosse comprar tudo o que seu filho viu nos comerciais da TV e te pediu? O orçamento doméstico seria inteiramente revertido em brinquedos e guloseimas. Sendo assim, ensine o seu filho desde cedo que nem sempre podemos ter o que queremos e não se sinta culpado por isso. Um não dito na hora certa pode levar o seu filho a dar mais valor às coisas que tem e, principalmente, vai fazer com que o orçamento doméstico não seja prejudicado.

Ensine o valor do dinheiro

ensinando orçamento doméstico

Sempre que puder, mostre ao seu filho o quanto ele deve dar valor ao dinheiro que conquistou e às coisas que conseguiu comprar por mérito próprio. Isso fará com que ele não queira gastar além da conta, já que saberá que não é fácil conquistar o dinheiro e terá prazer em poder comprar as próprias coisas.

Uma maneira de fazer isso é dando recompensas por tarefas domésticas que ele executar, por exemplo, descontar da mesada cada vez que ele fizer algo que não está certo e abrir uma poupança em seu nome. Assim, ele poderá estabelecer metas de quanto dinheiro precisa juntar para comprar algo que estava querendo e ira o estimular para, além de ganhar o próprio dinheiro, realizar todas as tarefas que lhe são cabidas com o esforço necessário.

Reaproveite tudo o que puder

Não é nenhuma vergonha reutilizar as roupas do irmão mais velho para o irmão mais novo, nem reutilizar a mochila escolar por dois anos seguidos. Para que o orçamento doméstico não fique comprometido, você pode – e deve – reutilizar o máximo de coisas possível, para evitar compras desnecessárias e desperdício do dinheiro. As crianças também podem ajudar, sendo orientadas a cuidar bem do material escolar, para que dure mais, cuidar das roupas e calçados, de modo que possam ser usados por outra pessoa e, ainda que não sejam usados dentro da família, são itens que podem ser doados.

Economize em passeios

É muito bom passear com a família, assistir a filmes e ir em parques de diversões. Mas, para economizar, esses passeios que costumam demandar uma grande verba, podem ser substituídos por outros mais simples, como um piquenique na praça do bairro, uma ida à praia, levando o próprio lanche de casa, ou mesmo uma sessão pipoca em casa, assistindo os filmes preferidos. Dessa forma, é possível manter a interação da família, sem comprometer todo o orçamento doméstico.

Isso não significa que as saídas para o fast food e demais programas que as crianças gostam devem ser banidas de vez; apenas podem ser menos frequentes e substituídos por outros que não sejam tão caros.

Evite levar as crianças às compras

Levar as crianças para o mercado sempre irá resultar em gastos desnecessários. Isso porque elas não se prendem às listas em que o orçamento doméstico está baseado e têm a necessidade de comprar as coisas que lhes chamam a atenção. Por isso, não leve seus filhos para o mercado, a menos que seja extremamente necessário.

Caso não haja outra alternativa, algumas dicas podem ajudar:

– converse antes de sair de casa e explique que a ida ao mercado será cercada de regras;
– faça uma pequena lista para que seu filho siga e pegue as coisas na prateleira. Isso fará com que ele se sinta útil e menos tentado a comprar itens desnecessários;
– compre alguns itens que ele sente vontade. É impossível negar tudo, principalmente quando a criança está exposta ao ambiente e cercada das coisas que gosta;
– faça promessas a ele e as cumpra. Como, por exemplo, caso ele se comporte bem, ganhará uma recompensa, e o recompense!

Quem tem filhos sabe que os gastos não são poucos. É preciso todo um planejamento financeiro seja realizado, para que o orçamento doméstico não seja inteiramente comprometido e sobre dinheiro para investir na educação da criança e dar uma boa vida.

Se você tem dificuldades para lidar com a sua vida financeira e precisa de uma consultoria financeira para colocar o seu orçamento doméstico nos trilhos, conte com Raphael Bremenkamp! Com anos de vivência de mercado, Raphael Bremenkamp é o consultor financeiro ideal para te ajudar a lidar com as suas finanças e não entrar no vermelho. Entre em contato e agende a sua conversa com o consultor financeiro pessoal Raphael Bremenkamp!

Links úteis:
consultoria financeira SP
consultor de finanças pessoais