Existem diversas formas de investimento no mercado que podem melhorar e muito a sua renda. Isso é muito bom, pois, quanto mais modalidades você aplicar, menor o seu risco de perdas e maior a probabilidade de ganhos. No entanto, isso também pode não ser tão positivo assim.

O fato de existirem muitos formatos de investimento causa uma dúvida muito grande, principalmente para quem não é do meio financeiro: como eu posso investir meu dinheiro? Qual a melhor forma?

Para que você conheça melhor esse meio, vamos tratar aqui das duas principais opções de renda fixa: Tesouro Direto e Certificado de Depósitos Bancários (CDB).  Mas, antes, você sabe o que é um investimento de renda fixa? A Bremenkamp consultoria financeira explica.

O que é investimento de renda fixa

Nós ouvimos muito que a poupança não é melhor forma de investimento e que é melhor investir em renda fixa. Mas, você já parou para se perguntar o que seria isso?

Chamamos de renda fixa todo investimento que você já sabe qual a remuneração no momento em que aplica. Ao optar por essa maneira, você empresta sua renda a uma instituição e, depois do período determinado, recebe o quanto investiu somado a um valor pago pela instituição.

A maior vantagem em investir em renda fixa é o baixo risco que essa modalidade representa ao investidor, independentemente do valor aplicado. O alto rendimento, em relação à poupança, e a segurança garantida também são pontos que atraem os clientes a essa forma.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional que possibilita a compra e venda de títulos públicos pela internet entre pessoas físicas. A renda advinda desses títulos é usada em financiamento de projetos do Governo em infraestrutura, educação, saneamento e outros âmbitos. Nessa forma de aplicação, você empresta dinheiro ao Governo Federal e, quando retira, recebe esse valor com correções de juros.

O Tesouro Direto é uma das formas mais simples de investimento, pois é feita pela internet. Para começar, você precisa abrir uma conta em uma corretora de valores. A empresa te dará uma previsão de retorno de acordo com o período de tempo que pretende investir na hora da aplicação. A aplicação mínima nessa modalidade é de R$30,00.

Dentro do Tesouro Direto existem dois tipos de títulos: os pré-fixados e os pós-fixados. A rentabilidade e o vencimento variam de acordo com cada um.

Os pré-fixados têm as taxas de correção já estabelecidas no momento da aplicação. Ou seja, você já sabe o quanto irá retirar ao fim.

Os pós-fixados estão associados a indexadores, como Selic e IPCA. Dessa maneira, podem sofrer variações com o passar do tempo.

CDB

Os Certificados de Depósitos Bancários (CDB) também são títulos; mas, diferente do Tesouro Direto, esses são emitidos pelos próprios bancos e vendidos para que eles possam captar recursos.

A aplicação no CDB também pode ser pré ou pós-fixada. A pós-fixada tem o CDI como índice de referência, com uma taxa próxima à Selic.

A rentabilidade do CDB varia de acordo com a instituição financeira em que você irá aplicar. Alguns têm taxa de rentabilidade de 80%; em outros, pode chegar a até 110% do CDI. Da mesma forma, o valor mínimo de investimento também depende da instituição.

Por mais que você entenda um pouco de como funcionam as formas de investimento, é sempre bom contarmos com um consultor de investimentos qualificado para que não corramos riscos de perdermos mais do que ganharmos. Solicitar um serviço de consultoria financeira pessoal de investimentos é a melhor maneira de escolher como aplicar seu dinheiro. Agende uma reunião com consultor de investimentos Raphael na Bremenkamp Consultoria Financeira !



× Fale comigo!