As startups apresentaram crescimento de 207% com relação ao período registrado entre 2015 e 2019. Desta maneira, o Brasil chegou a alcançar o número total de 12.727 companhias neste formato. As explicações para a expansão da presença dessas empresas é dada em função de bons gestores e planos para conseguir investimentos que colaborem para a permanência da atuação. Pensando nisso, desenvolvemos este artigo para explicar melhor sobre o que é um investidor-anjo para startup, como esta figura é vista no Brasil e quais são as vantagens e desvantagens. Boa leitura!

Investidor-anjo para startup? Veja o que é preciso saber!

Computador do investidor-anjo para startup

O que é?

O investidor-anjo para startup é uma pessoa física que decide investir capital próprio em uma empresa com grande potencial de desenvolvimento. Em geral, está idealizado na figura de indivíduo com vasto conhecimento de negócios ou do mercado de atuação em questão. Sendo assim, opera como mentor e apoiador do empreendedorismo desenvolvido por terceiros.

A ação é limitada apenas ao financiamento?

Embora a ação inicial do investidor-anjo para startup seja empregar capital próprio, a ação dele vai além disso. Ele acompanha o desenvolvimento do negócio e orienta as fases nas etapas do processo de maturação.

Em função disso, o investidor não deve abrir mão de uma consultoria financeira pessoal para administrar a aplicação financeira corretamente.

E no Brasil, quem são os investidores-anjo?

No Brasil, os investidores-anjo são executivos que procuram diversificar o patrimônio da empresa ou empreendedores que tiveram contato com o projeto com startup de sucesso. Logo, possuem a expertise, know-how e know-why, para conceder apoio à companhia.

Como funciona o investimento na prática?

Na prática, o investimento busca o retorno de equity, isto é, posse do direito ao lucro. Desta forma, o investidor-anjo para startup investe o capital e recebe em troca ações da empresa. Mas é válido lembrar que o tempo dispensado para este ganho de ações deve ser acordado entre ambas as partes, startup e investidor.

As associações de investidores, nessa medida, surgem com o objetivo de ampliar as redes de contato, networking, e acionar um grupo de interesses semelhantes. Sendo assim, a startup tende a apresentar maior oportunidade de crescimento a partir de uma assessoria completa.

investidor-anjo para startup segurando dinheiro

Vantagens e desvantagens de ser um investidor-anjo para startup

Vantagens

  • O contrato com a empresa é flexível, o que permite investimentos flexíveis ao longo do período de vinculação.
  • O investidor-anjo para startup possui postura pronta para assumir riscos e transformar oportunidades em negócios.
  • O fornecimento do capital inicial da startup pode surgir do investidor-anjo.

Desvantagens

  • Expectativa elevada dos donos das startups.
  • Incapacidade de precisão do nível de retorno.

Conheça a Bremenkamp Consultoria Financeira

Gostou do nosso artigo sobre investidor-anjo para startup e notou que possui o perfil ideal? Não deixe de realizar a consultoria financeira para escolher corretamente os melhores investimentos. Entre em contato conosco e agende o planejamento do seu projeto financeiro gratuitamente. Estamos aqui para te ajudar a conquistar seus objetivos pessoais!

Aproveite para ler mais artigos como este em nosso blog. Encontre:

 



× Fale comigo!