A vida em conjunto demanda muitas questões que vão além do sentimento. Por exemplo, casais que se juntam precisam lidar com obrigações muitas vezes inéditas. Em tempos complicados para o mercado de trabalho, ter controle financeiro já pode ser árduo para quem está sozinho. Imagine só quando a realidade pede compreensão, divisões, corte de gastos e adiamentos de sonhos? Mas tudo isso pode ter um saldo positivo se medidas certas forem adotadas para as finanças do casal. Saiba mais sobre o assunto, a seguir, por meio das dicas do consultor financeiro Raphael Bremenkamp.

Obstáculos nas finanças do casal

obstáculos nas finanças do casalDinheiro compartilhado

O fato de duas rendas se colidirem a fim de suprir demandas comuns aos dois pode se tornar um grande obstáculo. Assim como os objetivos se unem, a administração das finanças do casal deve ser executada também pelos dois. Aprender a lidar com o dinheiro é o patamar importantíssimo em um relacionamento saudável.

Sonhos e desejos individuais

Todos alimentam sonhos e desejos, alguns oriundos da infância, e não é um relacionamento que vai impedi-los. Todavia, unir receitas e despesas tende a necessitar de uma responsabilidade financeira capaz de ditar a hora certa para cada coisa. Não ignore suas vontades, mas não deixe isso impedir que itens sérios do momento sejam ignorados. Por exemplo, contas que garantem o aluguel e/ou a utilização de luz e água. Os dois fazem uso.

Falta de empatia e diálogo

Falta de comunicação e de se colocar no lugar do outro é a descrição de muitos problemas atuais. E finanças do casal conturbadas seguem o mesmo roteiro. Por essa razão, lembre-se de colocar as contas na mesa e dialogar quais caminhos seguir. Cada um com suas questões e rendas, pensando no bem em comum, e na vida útil do imóvel e do relacionamento. Além, é claro, dos bens conquistados juntos. E naqueles que desejam conquistar. Bens materiais ou não.

E quais são as soluções para as finanças do casal?

soluções para finanças do casalPonto de equilíbrio

Encontrar um trilho único para que os dois possam seguir, mesmo com as diferenças comuns, é o ideal. Quais são os sonhos enquanto família, indivíduo e parceiro(a). São três pilares que ajudam a identificar quais são as prioridades e o que pode ser resolvido a longo prazo. Com respeito e responsabilidade, é possível controlar as finanças do casal.

Prospecção de futuro

Casa própria, educação dos filhos e aposentadoria são itens comuns dentre planejamentos financeiros a longo prazo. Porém, casais que começaram a dividir a residência recentemente precisam observar se não estão sendo excessivos. Orçamentos apertados por conta de gastos com itens ditos indispensáveis pode inibir o investimento em bem-estar, lazer, entretenimento e etc. É preciso também ter uma margem para imprevistos e emergências. Dê tempo ao tempo, o segredo para não desgastar relações.

Registro de finanças

Para um correto controle, é preciso anotar todos os dados. Registrar em planilhas (você encontra uma na nossa página de Downloads as receitas e despesas (de pequeno, médio ou grande porte) ajuda a entender a real situação do casal. Veja para onde o dinheiro está indo e avalie formas de evitar determinados gastos. Faça isso, preferencialmente, uma vez por semana.

Como planejar as finanças do casal?

Objetivos

Não existe a fórmula certa, existe a que dá certo com o casal. Portanto, defina quais são as metas em conjunto. Ao definir um interesse para os dois lados, é possível inibir que um dos dois gaste demasiadamente com itens desnecessários. Se um almeja carro e o outro um imóvel, veja como é possível atingir as duas coisas, cada uma em seu tempo.

Divisão

As finanças do casal dependem diretamente da divisão da renda. Às vezes, a divisão não é igualitária. É preciso criar responsabilidades de acordo com o salário de cada um. Isso vale para pagamentos de contas de necessidades básicas, como para viagens, entretenimento, lazer, produtos e etc.

Transparência

Nada mais saudável do que uma relação transparente. Momentos de dificuldades no trabalho e na gestão da conta bancária podem ser tratados com naturalidade. Tudo é resolvido a partir de diálogos e sinceridade. Com isso, é possível chegar a soluções e táticas de economia e até de investimentos onde os dois participam.

Controle

Com as táticas de economia, entra em jogo o controle. Sem ele, é impossível chegar a um resultado positivo para as finanças do casal. O controle funciona a partir de tudo o que foi visto neste artigo. Coleta de dados (entradas e saídas de dinheiro), corte de gastos supérfluos e criação de limite de gastos para cada um e em conjunto.

Investimentos

Investir é o segredo. Comumente, começa em pequenos investimentos que, com o tempo, agregam significativamente para as finanças do casal. Tesouro direto, imóveis, automóveis, aluguéis, renda extra, educação. Outros investimentos em desejos relacionados ao lado emocional, como viagens e filhos (e todos os aspectos envolvendo a criação).

Erros comuns

Evite gastar dinheiro com jóias e viagens quando não se tem orçamento para isso. Mais do que presentes caros, controle financeiro é o verdadeiro elo em um casamento saudável. Contribua para os desejos pessoais do(a) parceiro(a), evite empréstimos com familiares e não cometa infidelidades financeiras (omitir ganhos financeiros e compras). São atitudes para o cotidiano que contribuem potencialmente para as finanças do casal.

Consultoria financeira é uma ótima opção

No blog da Bremenkamp Consultoria Financeira, alguns artigos exclusivos podem contribuir para as finanças do casal. Já falamos sobre como economizar para casar, envolvimento dos filhos nas finanças da família e até filmes sobre finanças para assistir ao lado do(a) companheiro(a).

Conte com a nossa consultoria financeira pessoal para ajudar em suas finanças em conjunto. Estamos disponíveis para oferecer o melhor acompanhamento e soluções para suas necessidades. Em nosso site, você conhece melhor sobre nosso serviço e pode entrar em contato para mais informações.