De acordo com o Banco Central, mais de 20% da renda das famílias brasileiras é direcionada para pagar as parcelas de suas dívidas. Tal fato inclui os juros, que dobraram de tamanho nos últimos dez anos e cresceram exponencialmente. Por isso, algumas pessoas recorrem ao chamado empréstimo consignado. Esta linha de crédito é cerca de dez vezes mais barata que outros tipos de empréstimos, como o cartão de crédito e o cheque especial. Entretanto, como todo crédito, é preciso atenção e cuidado ao contratá-lo. Para usá-lo a seu favor e aplicá-lo como um aliado na sua vida financeira, continue lendo esse artigo.

Saiba como funciona o empréstimo consignado

O que é o empréstimo consignado?

O empréstimo consignado é uma modalidade de empréstimo em que o pagamento é diretamente descontado da folha de pagamento do salário ou da aposentadoria de quem o contratou. Por isso, para solicitar crédito consignado, a pessoa precisa ter rendimento e margem consignável. Ou seja, ela deve se enquadrar nos seguintes grupos:

  • aposentados e pensionistas do INSS;
  • pensionistas e militares das forças armadas;
  • trabalhadores com carteira assinada (de empresa privada);
  • servidores públicos (federal, estadual e municipal).

Segundo o INSS e o Banco Central, quem deseja contratar o empréstimo consignado pode comprometer até 30% do valor do benefício com prestações do consignado comum e 5% com a parcela mínima do cartão de crédito consignado.

No caso de aposentados, o prazo para pagar costuma ser de 72 meses. Como regulado pelo INSS, a taxa de juros é de, no máximo, 2,08% ao mês. A idade máxima para fazer o empréstimo é de 80 anos.

Tratando-se de funcionário público, o prazo para pagamento da dívida costuma ser de até 96 meses. Sua taxa de juros é de no máximo 2,05% ao mês. Já no caso de militares, o tempo do contrato é o mesmo dos servidores públicos. A diferença é que a taxa é a partir de 1,50% ao mês.

Sobre o setor privado, empregados pela CLT ou celetistas podem solicitar o crédito consignado. Neste caso, a taxa de juros média cobrada varia entre 1,40% e 3,50% ao mês.
No caso do desconto no salário mensal e da verba de aposentadoria, não deve ultrapassar o limite de 30%.

O prazo para pagamento depende do banco utilizado. Entretanto, é comum que as instituições financeiras ofereçam prazos mais longos no empréstimo consignado. O prazo pode chegar até em 120 meses para pagar.

As empresas não são obrigadas a oferecer o benefício do empréstimo consignado. Por isso, o trabalhador deve procurar informações com o RH antes de ir até o banco. Em casos de demissões ou falência da organização, a dívida será assumida por quem solicitou o crédito. Este será responsável por repassar o valor ao banco.

Quando vale a pena pegar empréstimo consignado?

O empréstimo consignado é uma das melhores alternativas para quem procura por crédito mais barato. Ele é indicado para casos de dívida caras, no cheque especial ou no rotativo do cartão de crédito, por exemplo. Os juros são muito maiores nessas duas modalidades, portanto, ao usar o consignado para quitá-las, é possível reduzir o valor total de juros.

O consignado também pode ser uma ótima alternativa para financiar os materiais de uma reforma na casa em um prazo mais longo, por exemplo. Entretanto, também é necessário atentar-se às desvantagens do crédito consignado, como comprometer-se com uma dívida de longo prazo. Caso ocorra imprevistos, você ainda terá que quitar sua dívida. Além disso, não há chances de adiar ou suspender o débito, tendo em vista que ele desconta diretamente de seu pagamento.

Sabendo da importância de decidir corretamente sobre empréstimo consignado, você pode contar com a ajuda de um consultor financeiro. Com o Raphael Bremenkamp, especialista em coaching financeiro, você pode tirar todas as suas dúvida financeiras e realizar a sua consultoria financeira pessoal. Entre em contato e marque a primeira reunião inteiramente gratuita!