Morar sozinho é o sinal de independência para muitas pessoas. Conflitos em casa, ânimo para realizar sonhos e muitas outras situações podem virar bons argumentos. O que muitos não esperam é que essa fase nova na vida pode trazer grandes preocupações e, dependendo, frustrações. Despesas com aluguel, transporte, alimentação, passando pelo fim da comodidade de morar com os pais. A solução mais inteligente para fugir do terror em morar sozinho é fazendo um planejamento financeiro. Confira, neste artigo, as dicas do consultor Raphael Bremenkamp.

Planejamento financeiro para quem mora sozinho

Planejamento financeiro para quem mora sozinho

Estima-se que oito em cada dez pessoas não se planejam financeiramente quando vão morar sozinhas. Muitas acabam ultrapassando os limites do orçamento. Por essa razão, alterar hábitos, amadurecer necessidades e vontades e diversos outros aspectos influenciam diretamente no sucesso da mudança. A seguir, algumas situações cotidianas revistas para quem mora sozinho. Tudo com o olhar de um consultor de finanças pessoais especialista em planejamento financeiro para quem vai morar sozinho.

Organização

Ninguém consegue dar nenhum passo, independentemente do destino, sem uma organização prévia. O planejamento financeiro para quem vai morar sozinho demanda controle de todas as despesas e receitas da casa. Evitar endividamentos é um dos maiores objetivos, pois prejudica o score de crédito, suja o nome e diversos outros malefícios. Contas registradas no débito automático podem salvar muitas pessoas dos esquecimentos corriqueiros de datas de vencimento, por exemplo.

Ainda na organização é necessário entender o seu padrão de vida e até onde ele pode se adaptar. A vontade de morar sozinho é insubstituível? Partindo do pressuposto de que já esteja empregado, é necessário encontrar a moradia ideal para você. Quem mora perto do trabalho economiza com o transporte. Quem mora longe, em regiões menos sofisticadas, se for o caso, economiza no aluguel. Alguns condomínios possuem estruturas para comportar famílias que geram gastos elevados para quem está só. Portanto, avalie também a capacidade do local de conforto, bem estar e preço adequado.

Alimentação

Comprar conforme a demanda é ideal para quem mora sozinho e precisa elaborar planejamento financeiro para fazer compras no mercado. Aqui, a famigerada compra do mês não é o mais indicado. Produtos vendidos em embalagens enormes, em grande quantidade, podem ser perigosos. Para evitar o desperdício de comida, compre pequenas porções dos seus alimentos preferidos. Fique de olho nas promoções do supermercado. Faça lista de compras com o indispensável. São atitudes diárias que poupam o estresse com mercado e ainda economizam um bom dinheiro no fim das contas.

Mobília

Planejamento financeiro para mobília

O ambiente deve ter decoração perfeita, certo? Errado caso sua intenção seja comprar do zero todos os itens sem planejamento financeiro. Reaproveitar objetos oriundos da casa dos pais e investir em móveis usados (em bom estado) pode ser a salvação. Se você deseja comprar novos itens, estipule uma cota mensal no orçamento para isso.

Limpeza

A roupa deixada em cima da cama irá permanecer lá quando voltar para casa. Da mesma forma que ela não será lavada sozinha. Fazendo um bom planejamento financeiro, principalmente nos primeiros meses, é possível economizar na hora da limpeza da casa. Compre os produtos em promoções comuns em supermercados e faça a faxina com uma boa frequência. Semanal, de preferência. Se preferir, pode procurar o serviço de limpeza por períodos menores e, consequentemente, mais baratos.

TV a cabo e internet

Levar o conforto da casa dos pais pode exigir um orçamento mais alto do que se espera. Por isso, reavalie a possibilidade de contratar serviços de TV a cabo e internet. Só o faça quando se certificar da indispensabilidade do ato.

Orçamento

Planejamento financeiro e orçamento

Em suma, o orçamento precisa ser bem estudado e dividido para todas as suas atribuições. Transporte, contas, alimentação e, claro, lazer. Tudo precisa ser previamente calculado para evitar surpresas. Os custos fixos não podem ultrapassar 65% da renda. Além disso, aproveite a estadia na casa dos pais para poupar dinheiro e garantir seis meses de custo de vida quando estiver só. Precaução e organização fazem parte do planejamento financeiro para quem deseja ou já mora sozinho.

O planejamento financeiro para quem vai morar sozinho demanda um coaching financeiro feito por um consultor financeiro como Raphael Bremenkamp. Com mais de 15 anos de vivência no mercado financeiro, é a melhor opção para você. Confira depoimentos e entre em contato para mais informações.